terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Como se fosse único, como se fosse belo, não intenta desfazer-se no tempo. Como se fosse seu, como se fosse meu, seríamos um, ou dois conscientes do único. Único, o que é único afinal? Esse sentimento... Esse sentimento que, por si só, já é um questionamento. Questionamento que move a vida, que paralisa a vida, que faz tudo fluir e não. É tudo ao mesmo tempo, e tudo que fica pra depois, é tudo que eu sinto. É tudo que eu queria. Lembranças... o que são? o que significam?

O que me move afinal? O que te move?

Uma vez eu chorei, ao ouvir aquela música... isso não faz tanto tempo assim. A música ainda toca em mim.

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Perdeu-se no sonho.


Diz-me que ainda estás aí
Em algum lugar,
Escondido de mim
Que seja...
Seja assim
Mas esteja aí (aqui)
Pois aonde me encontro
Não tem inspiração
E a força que me resta
Só apaga minha faísca.
Então...
Acorda desse sono e vem viver no meu amanhecer.



na foto: euered (fundidos)

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Cadê?

Será que perdi? Será que ela passou por mim e nem vi?
Passou o sol se pondo.
Passou o frio da beira de rio.
Passou a inspiração.
Morreu o "Meu Diaramente".
O "Ontem" se foi,
Só não sei quem é essa aqui. Quem hoje escreve.
Quem sou? Só sei quem fui e tenho saudades...
Será que não acredito mais?
Lembro que gostava muito de sonhar...









Foi embora, seguiu um caminho.